• ELA

Um NOVO ano!? Um ano NOVO?! Uma NOVA vida?! Uma vida NOVA?!


Por: Sandra Garcia e Sonia Colombo


“Tempos de mudanças... Renovação... Doação... Esperança...”

Um novo ano se aproxima, um novo tempo, um novo momento... novos desafios!

Queremos, neste espaço reservado para reflexões e partilha de conhecimento e informações, dividir com vocês a retrospectiva do ano de 2021! Um tempo vivido intensamente, a impressão de experiências nunca antes experimentadas e a vivência de uma mistura tão heterogênea de sentimentos jamais imaginados, tudo num espaço de tempo tão “curto” e ao mesmo tempo tão longo! A nossa sensação é de termos vivido em 1 ano, quase 20 anos da nossa história, a sensação de termos “adormecido” e sonhado de olhos abertos! Embora, acordadas, um clima de perplexidade diante dos fatos, pesadelos horríveis fizeram parte das nossas vidas. Perdemos pessoas queridas, bens materiais, trabalho, sofremos privação de carinho, de estar com nossos entes queridos, de ter acesso a lugares que sempre fizeram parte das nossas vidas, perdemos a liberdade!

Fomos em muitos momentos espectadores das nossas vidas. Perdemos o protagonismo das nossas histórias... O olhar, foi tudo que nos restou! O sentimento de impotência... a constatação da fragilidade de nós, seres humanos, veio com a “força de um furacão”! E lá estávamos... alguns de nós em zonas mais protegidas, outros em áreas mais vulneráveis, muitos em regiões de extrema pobreza e mais frágeis, mas todos fomos “igualados” pelo sentimento de medo... medo de perdemos a vida, medo de perdermos nossos entes queridos, medo de um vírus invisível, que estava em todos os lugares! E nós duas, como todas as pessoas, estávamos juntas, embora separadas fisicamente, sofrendo, vivendo e acreditando que tudo isso iria passar! O sorriso das pessoas ficou coberto pelas máscaras e nossas vozes ficaram abafadas! Os olhos ganharam evidência e isto nos proporcionou a oportunidade de olharmos mais para dentro de nós mesmos, para nossas famílias, para os amigos e para as pessoas ao nosso redor, sendo assim... juntas, unidas a um time fantástico de pessoas maravilhosas, fomos crescendo exponencialmente, começamos então a pensar em alternativas para ajudar, apoiar as pessoas mais vulneráveis, precisávamos fazer alguma coisa... Foram muitas ideias, muitas ações e hoje celebramos felizes os resultados deste ano de trabalho.

Unimos nossas forças à outras mulheres incríveis que, vivendo na periferia, estavam sofrendo os impactos com muito mais força! No projeto “Mãos de Maria” com Elizandra Siqueira e Juliana Gomes, que rapidamente criaram uma campanha de doação de marmitas- o Projeto das Marmitas Solidárias - para ajudar quem estava passando fome! No projeto “Costurando Sonhos” com as guerreiras Suéli Feio e Nilde Santos fazendo máscaras de proteção para nossas crianças e idosas.

Nossa equipe de voluntárias é bastante heterogênea, nela encontramos engenheiras, advogadas, executivas, pedagogas, psicólogas, professoras, enfermeiras, médicas, psiquiatra, psicopedagogas, administradoras, enfim... muitas educadoras e com suas ideias desenvolvemos cursos de formação, para estarmos “junto” das outras mulheres, embora “distantes”! “Mulheres Empreendedoras” sob a orientação de Letícia Costa Teixeira, um curso para mulheres já são empreendedoras e outras que pretendem abrir o seu próprio negócio, e muitas vezes possuem restrições de acesso ao conhecimento dos aspectos financeiros, estruturais e legais que envolvem o empreendedorismo, acreditamos que desta forma estaríamos contribuindo com a abertura de novas possibilidades. “Formação de Professores Mentores” para construir uma prática pedagógica diferenciada que buscasse a realização pessoal e profissional dos seus estudantes, foi outro curso visando apoiar os professores no ensino à distância, trabalho que ficou sendo potencializado durante a pandemia. A docente foi nossa gestora Dra. Patrícia G. Furlanetto, tendo como participantes professores do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio. “Conversas sobre Educação” com a Dra Silvia Brandão, nossa voluntária que, por meio de uma playlist de vídeos criada para discutir temas educacionais e práticas pedagógicas numa linguagem acessível, provocou reflexões e fomentou discussões sobre aprendizagem e metodologias educacionais nos diferentes temas destas conversas para apoiar nossos professores de escolas em periferias.

Os cursos transitaram por diferentes esferas, do empreendedorismo, do aprofundamento pedagógico e do desenvolvimento das habilidades socioemocionais. “Despertando seus talentos”- um curso realizado em parceria com a Persone, com o objetivo de preparar mulheres e jovens para serem contratadas pela empresa ou indicar as candidatas para outras instituições. Preparamos também cursos para dar apoio às mães e profissionais que lidam com crianças com Transtorno do Espectro Autista- TEA em parceria com a Pluralità - Assessoria Educacional e Inclusiva, nele os participantes tiveram informações esclarecedoras sobre este tema que faz parte das nossas escolas e famílias, sempre mediados pela voluntária Renata Haddad, presidente da empresa. Além disto em parceria com a Mind Lab, desenvolvemos um curso prático com os jovens adultos e profissionais da AMA – Associação dos Amigos do Autista, “Mediação, Jogos e Neurociências no Transtorno do Espectro Autista” onde o objetivo foi promover um espaço de desenvolvimento emocional, cognitivo e relacional aos jovens com TEA – Transtorno do Espectro Autista, suas famílias e profissionais que atuam junto à eles. Os encontros foram configurados pelas situações de jogos, mediações e reflexões compartilhadas e mediados pelos nossos voluntários Itamara Campello, Ricardo Moino Junior e Andressa Palmiro, orientados pela nossa educadora, vice-presidente Sandra Garcia.

Nesta trajetória de apoiar as mulheres em situação de vulnerabilidade, incluímos um curso fantástico sobre os direitos da mulher, sabemos que a violência doméstica cresceu muito durante a pandemia e nós precisávamos ajudar alertando as mulheres sobre os seus direitos e os recursos para buscar ajuda! “ELAS têm Direitos”, o curso foi desenvolvido e ministrado, pela nossa gestora Michele Colla, para informar as mulheres dos seus direitos na sociedade e, além disso, fornecer uma certificação de curso de extensão que qualifica o currículo dos participantes para sua vida profissional. O curso composto por 04 jornadas com temas relevantes sobre o direito das mulheres, educação, vulnerabilidade, economia, incluiu também um planejamento financeiro.

Com o afastamento social, conscientes de que as pessoas estavam sofrendo isoladas, preparamos um grupo de jovens voluntárias para serem as pessoas que dariam “um colinho” escutando e ajudando essas mulheres mais idosas, então surgiu o projeto de Escuta Ativa e Afetiva. Maria Cecilia Souza foi nossa mestra, tivemos aproximadamente 20 jovens de SP e RJ fazendo o curso “Escuta Ativa e Afetiva”, liderados pelas jovens Emanuelle Duarte e Julianna Areias, cujo objetivo foi proporcionar um encontro entre pessoas que desejam apoiar outras pessoas em situação de isolamento e/ou solidão e que precisam ser ouvidas. Não é uma terapia nem um aconselhamento, é um espaço aberto onde as pessoas podem se expressar sabendo que serão ouvidas com atenção.

O Instituto ELA – Educadoras do Brasil, nesta época ainda era um “embrião”, mas muito forte, gerado com muito amor, fé e cercado por educadoras que sempre acreditaram na transformação de vidas por meio da educação, da informação e do conhecimento; crescendo neste clima de medo, angústia, incertezas e muitas expectativas mas também cercado de sentimentos otimistas, pela fé, pela esperança, pela força e pelo amor às pessoas.

Claro que, como muitas instituições, rapidamente recorremos a muitos recursos tecnológicos pois estávamos isoladas! Nossa equipe se uniu! Nós nos reinventamos, não podíamos ficar paralisadas por tantos sentimentos que nos assustavam, sabíamos que tinham pessoas que precisavam mais do que nós, que estavam mais vulneráveis... Conseguimos criar vários projetos e, desta forma, fomos desenvolvendo mais e mais ações. Foram muitas telas, muitos aplicativos, muitos slides, muitos vídeos, muitos áudios, inúmeros podcasts... e usamos as mídias para chegar até as pessoas que gostaríamos de ajudar, o “Cozinhando com ELA”, criado pela nossa gestora no RJ Anna Lydia Collares, é programa no canal do YouTube, onde se ensinam receitas fáceis e econômicas que podem ser feitas até por pessoas que não sabem cozinhar e podem ser vendidas como fonte de renda extra. Além disso, num período em que foi possível a retomada de aulas presenciais no espaço da cozinha da creche Zezé Pio -em Manaus, foi desenvolvido o Projeto “Cozinhar e Empreender”, através de nossa gestora, a professora Nelly Falcão - diretora do Colégio Martha Falcão, foi possível que mulheres carentes do estado do Amazonas aprendessem a cozinhar e recebessem noções de empreendedorismo e assim, conseguissem uma fonte de renda extra. O projeto foi realizado com o apoio do chef Fernando Souza Neto da Escola Alquimia Arte Culinária.

E não paramos por aí, para mantermos o contato com mulheres em tempos de distanciamento social, criamos o “Programa ELA COM ELAs”, uma série de lives quinzenais onde convidados especiais contribuíram com temas sobre o desenvolvimento social, emocional e profissional das mulheres. Este BLOG, que agora vocês estão acessando e lendo a nossa história, também foi criado com o objetivo de compartilharmos conhecimento, histórias de superação! O “ELA PODEcast”, áudios de entrevistas com orientações de especialistas foram elaborados e conduzidos com muita maestria pela nossa voluntária Zilda Sousa que, com muita dedicação nos trouxe uma diversidade de temas muito pertinentes para o ano que enfrentamos .

Contamos também com o apoio da nossa voluntária Lívia Borelli que criou alguns vídeos sobre a importância das “Relações Harmoniosas na Família”, nos dando dicas de como conviver com gerações tão diferentes - pais, filhos, avós e netos - dentro do mesmo espaço por um período tão longo de forma harmoniosa.

As doações continuaram a fazer parte dos nossos desafios, doar amor, conhecimento, informação e também recursos para as pessoas mais necessitadas, fez parte das nossas ações.

A Regional Amazonas, apoiou permanentemente o “Lar das Marias”, onde mulheres do interior do Amazonas e de cidades ribeirinhas, que fazem tratamento médico, são acolhidas. O Lar das Marias oferece hospedagem, alimentação, apoio psicológico e com nossas doações de cestas básicas e diversos materiais para a confecção de peças de artesanato e obras de arte foi dada a oportunidade destas mulheres aprenderem técnicas, com voluntárias especialistas destes artesanatos, proporcionando a elas uma renda extra.

E para as crianças.... Um olhar para ELA: Vamos criançar? Um projeto da nossa regional do RJ, elaborado pela gestora Anna Lydia Collares e nossas voluntárias, Renata Areias, Valéria Lopes e Raffaela Cupello que fez chegar às comunidades em situação de extrema pobreza e creches de Niterói, brinquedos, livros e produtos de higiene. O projeto se estendeu para o Amazonas que não mediu esforços nem distância para transformar a Páscoa e o Dia das Crianças das comunidades indígenas. Nossa gestora de Manaus Nelly Falcão levou juntamente com seus colaboradores, cestas básicas, brinquedos e muito amor para a comunidade indígena Tuyuka, situada às margens do Rio Negro.

A pandemia potencializou a pobreza e, nós do Instituto, sensibilizadas pela situação de meninas e mulheres que vivem a situação da pobreza menstrual iniciamos a campanha “Adote um Ciclo”. A campanha envolveu, na sua primeira fase, estudantes, educadores e funcionários de 18 empresas, 28 escolas, 5 universidades privadas e 6 condomínios residenciais de todo o Brasil. Conseguimos arrecadar 308.839 absorventes higiênicos para doar à 20.389 meninas/mulheres de comunidades vulneráveis das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Niterói, Brasília e Manaus. Para o estado do Amazonas, recebemos da P & G, 200 mil absorventes que foram doados para as comunidades ribeirinhas, casas de abrigo de mães solo e centros de atendimento de medidas socioeducativas.

Como a pobreza menstrual também tem suas origens na falta de informação e conhecimento sobre o corpo feminino e suas mudanças, criamos o “Conversando com ELA”, onde publicamos vários vídeos educativos sobre temáticas como menstruação, doenças provocadas pela falta de cuidados higiênicos, gravidez, infecções sexualmente transmissíveis (IST), exames preventivos entre outros assuntos importantes para a saúde das mulheres, nossa voluntária do RJ, Marcelle Zveiter, ofereceu seu conhecimento para que pudéssemos contribuir junto às escolas das periferias e comunidades em situação de vulnerabilidade com informações e esclarecimentos. Os vídeos estão disponíveis na playlist do Canal do YouTube do Instituto ELA: CONVERSANDO COM ELA

https://www.youtube.com/playlist?list=PLxhL6XYIfAExQp3UsHaVvpgJbuPIppsR3

Todos fomos profundamente “afetados“ por este vírus que provocou e ainda provoca mortes! Para aqueles que contraíram a doença, foi um tempo enorme vivendo através dos aparelhos, em coma induzido, com intubação, em isolamento e distanciamento das pessoas que amamos e, os sobreviveram, ainda ficaram com muitas sequelas, algumas mais suaves e outras mais aparentes... sequelas físicas e neurológicas, mas as mais profundas são as sequelas emocionais, estas ficaram por termos lidado com o estreito espaço que nos restava entre viver ou morrer.

Vale lembrar que, é neste tempo de “pandemia“ das emoções que viveram e ainda estão vivendo nossos estudantes, é neste momento duro que eles precisavam encontrar um “lugar seguro” para estarem, e se depararam com a dura realidade de não terem em seus lares este lugar! Conviveram com muitos conflitos de relações, divisão de espaços de trabalho, falta da tecnologia, pais desempregados, mães sofrendo violência, lidando com a fome... falta de comida, falta de carinho, falta de amigos, falta de afeto...

As escolas, que até então, eram um lugar seguro, de acolhida, de amigos, de aprender, de ter acesso ao conhecimento, fecharam.... Os professores estavam e ainda estão com muito medo... a falta de segurança, a falta de estrutura, a falta de conhecimento sobre a doença, a falta da vacina, tudo afastou a todos deste ambiente seguro e nos distanciou... Nossos estudantes, assim como nós professores, estamos vivendo esta história hoje, estamos experimentando e sendo protagonistas deste tempo, que ficará marcado na história da humanidade.

Nasce o Livro ELAS em poesia: sentimentos desvelados, coordenado pela nossa voluntária Marli Dias Ribeiro como uma oportunidade de termos sentimentos revelados por meio de textos poéticos! Queremos deixar registros destes tempos vividos, ter histórias de mulheres maduras e de mulheres meninas, reunidas numa experiência incrível de terem seus sentimentos revelados numa coletânea de textos, fazendo parte do livro do nosso Instituto. As inscrições dos textos foram estendidas até final de janeiro de 2022.

E para fechar o ano de 2021, NÓS, do Instituto ELA, cientes da nossa responsabilidade como organização que visa melhores condições de vida para as mulheres, lançamos o Selo de RESPONSABILIDADE SOCIAL FEMININA para que as lideranças, sensibilizadas com este propósito, nos ajudem a viabilizar ações efetivas que contribuam para uma sociedade mais justa e igualitária. Para empresas que desejam proporcionar aos seus colaboradores, em especial às mulheres, condições mais igualitárias e oportunidades de ações voluntárias para todos. Para as escolas e universidades que buscam viabilizar aos seus estudantes ações de solidariedade junto às comunidades e à sociedade em geral, de acordo com as especificidades de seus currículos.

Vale lembrar que para a Educação Básica, a Lei Federal 14.164, de 10 de junho de 2021, inclui conteúdos sobre a prevenção da violência contra a mulher nos seus currículos e institui a Semana Escolar de Combate à Violência contra a Mulher. Conheça aqui:

https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-14.164-de-10-de-junho-de-2021-325357131

No dia 08/12 para nossa alegria, conseguimos a adesão de 18 instituições que estão apoiando esta campanha que pretendemos expandir em 2022, levando para as lideranças de outras empresas, escolas e Instituições do Ensino Superior, a oportunidade de realizarem ações concretas que certamente mudarão a nossa sociedade! E para finalizar, nossos agradecimentos especiais aos nossos conselheiros, Dr. José Roberto Covac, Dr. João Otávio Bastos Junqueira, Prof. Dr. Custódio Pereira, Dra Beatriz Balena, nossas gestoras regionais Anna Lydia Collares, Nelly Falcão, Patricia Furlaneto, Danielle Rodrigues, Michele Colla, Viviane Gói, Amanda Chaves, nossas diretoras e conselheiras fiscais, Thalita Chrispin, Mariane Camargo, Mirleide Fatica, Maria Cecília Sousa, Edna Marchini, e nossa equipe interna Itamara Campello, Zilda Souza, Bruna Basevic e Marcel Colombo pelo trabalho maravilhoso que têm realizado como voluntários e acreditando que pela educação podemos transformar vidas.

Nós desejamos a todos que fazem parte desta construção, um novo ano repleto de muitas realizações, de muita esperança, de muita força e muita saúde!

Esperamos que vocês desfrutem do nosso presente de NATAL, um curso especialmente criado para você Mulher que quer um Novo Ano e uma Vida NOVA! “Empreender de forma EFICAZ”, com a nossa gestora Amanda Chaves. Acesse aqui e comece hoje a cuidar de você! Convidamos quem ainda não faz parte que venha! Junte-se a nós! O Instituto ELA é um lugar onde nós também temos a oportunidade de nos escutar, experimentar nossas emoções, de aprender juntas, para então, escutar nossas crianças, outras meninas, jovens e muitas mulheres. Aqui somos inspiradas por outras pessoas e inspiramos outras! Aqui procuramos entender o que sentimos, acolher as emoções, criar projetos que podem transformar outras vidas!

Esperamos você para fazer parte da nossa história! Temos certeza de que juntas somos mais fortes!



Quer ficar por dentro de tudo que acontece no Instituto ELA e ficar sempre atualizada com os posts em nosso blog? Clique aqui e faça sua assinatura!



35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo