Gestores escolares e professores devem planejar a ação pedagógica? Dez possibilidades para reflexão.


A pandemia nos mostrou lacunas ainda maiores no planejamento escolar e devido a dinâmica que envolve a gestão escolar, e a gestão da sala de aula os desafios que já se mostravam frequentes eclodiram com o ensino remoto. Iniciamos a partir de agora as avaliações de uma etapa que se findou, um novo semestre se inicia e o planejamento é essencial para a nova etapa. Parece ser uma receita dos tempos da vovó, mas sempre cabe alertar que sem planejamento, sem resultados…


Assim, para dar certo, para nossas escolas crescerem, para nossos estudantes aprenderem, devemos planejar. Se tardamos em planejar, ou não planejarmos, é certo que falharemos. Em educação, a prioridade é partir para ação com um planejamento concreto, contextualizado, pensado e construído coletivamente! Gestores e educadores que se apropriam desta prática indicam que o planejamento abre possibilidade pois ele:


  1. Reduz as ações e reações baseadas na emoção, no achismo, na adivinhação e na intuição por oferecer bases teóricas sólidas e dados pautados em resultados contextualizados.

  2. Ajuda a efetuar, repensar alterações marginais e simplistas de projetos que não deram certo e necessitam de ajustes por aprofundar as análises.

  3. Evita um estado de “apagar fogo” corriqueiro nas escolas sem planejamento, a eterna emergência e o corre-corre, auxiliando e antecipando diretrizes para ações ponderadas e controladas de problemas frequentes.

  4. Minimiza falhas e pequenos problemas típicos da rotina escolar, evitando desgastes e conflitos desnecessários.

  5. Estimula que cada ação na escola possa ser coordenada e compartilhada, o que ajuda a decidir se cada função está adequadamente identificada, e se o indivíduo responsável tem realizado suas atribuições.

  6. Organiza as decisões que têm melhores chances de produzirem as consequências desejadas tanto no presente, como para o futuro.

  7. Tende a diminuir as burocracias pois ajuda a dividir melhor as tarefas do dia a dia, e a ajustar e reduzir o caminho dos processos.

  8. Promove atitudes de coletividade, cooperação e democracia, delegando tarefas e atribuições a todos, incentivando a criatividade, a autonomia, motivando a equipe, e sensibilizando para o enfrentamento dos problemas.

  9. Dá visibilidade ao resultado dos esforços anteriores e indica caminhos para novas ações o que pode ajudar a romper com a resistência ao planejamento.

  10. Estabelece um clima escolar de transparência, amizade e companheirismo, evitando competitividades e estresses, promovendo resultados que podem ser compartilhados por toda comunidade e principalmente, pelos estudantes.

  11. Indica que acertos e erros podem acontecer. Por isso, não tenham medo de errar, pois como dizia Albert Einstein; ‘a pessoa que nunca cometeu um erro, nunca tentou algo novo’.


Por fim, elabore o planejamento com as bases teóricas que fundamentam as aprendizagens, utilize os mais variados instrumentos, as diversas metodologias disponíveis, invente e reinvente, mas tempere tudo isso com o melhor que você pode oferecer a sua comunidade que é o diálogo, a democracia, o comprometimento e o amor.



Por: Marli Dias Ribeiro



Quer ficar por dentro de tudo que acontece no Instituto ELA e ficar sempre atualizada com os posts em nosso blog? Clique aqui e faça sua assinatura!



10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo