top of page
SEMANA ESCOLAR DE COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER Lei No. 14.164.png

O Instituto ELA Educadoras do Brasil apoia as escolas para atender as diretrizes que alteram a LDB, com conteúdos sobre a prevenção da violência contra a mulher (*).

Programação para os Educadores, Famílias e Estudantes

SEMANA ESCOLAR DE COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER Lei No. 14.164 (1).png
  • Lei Maria da Penha: o que precisamos saber sobre ELA.

A palestra apresenta um percurso histórico de como a violência era tratada, os impactos e avanços ao longo dos anos. Atualmente como estamos lidando com estas questões.Propõe reflexões de como os educadores podem trabalhar os aspectos relevantes da lei para contribuir com a conscientização de uma sociedade mais justa e igualitária.

 

  • Relações Sociais e a Violência: tipos de relacionamentos abusivos

A palestra promove reflexões sobre as diversas formas de violência e como ela pode ser reconhecida nos diferentes ambientes que vivemos: família, escola e nas relações de trabalho. O que são relacionamentos abusivos? Como podemos reconhecer? Como podemos agir?

 

  • Direitos e Ações contra a Violência

A palestra abordará: Viver sem violência é um Direito. Responsabilidade na efetivação da lei Maria da Penha. Políticas Públicas de acesso a direitos. Assistência Social e Saúde. Organizações da Sociedade Civil. Serviço de Atendimento à violência contra as mulheres.
Você é uma vítima da violência ou conhece alguém?  Como agir? Quem procurar?

 

  • A violência dentro da casa, abuso, sinais, sintomas

A palestra traz contribuições relevantes sobre a importância das relações harmoniosas nas famílias. Como podemos reconhecer sinais nas crianças e jovens que estão sofrendo abusos dentro de casa. Cuidados e ações preventivas.

 

  • Você é uma vítima da violência ou conhece alguém?  Como agir? Quem procurar?

A palestra aborda a importância da mulher ter a capacidade de identificar e ter consciência do ciclo de violência no qual está inserida. Apresenta alternativas de ações, instituições e profissionais que podem ser acionados e darem apoio as vítimas da violência doméstica.

  • Como perceber que estou em um relacionamento abusivo e o meio correto de buscar ajuda.

A finalidade é orientar as mulheres dos primeiros indícios de que aquele companheiro demonstra ser um possível agressor, dessa forma, elas conseguem identificar no início do relacionamento, sem adquirir uma maior dependência emocional, além de optar por romper o relacionamento ou já estabelecer um limite com aquele companheiro. Para as mulheres que já vivenciam essa realidade, prestaremos orientações de como elas buscam ajuda.

  • Violência doméstica contra a mulher: se vence o medo quando a vítima sabe dos seus direitos

Sabemos que a dependência emocional e financeira é um dos principais fatores que faz com que a vítima não rompa com o ciclo de violência, mas existe outro fator que contribui muito, o medo. O medo muita das vezes se dá pela falta de informação sobre os direitos que aquela vítima possui, pela falta de encorajamento, por esse motivo, trataremos sobre esses direitos, esclarecendo dúvidas freqüentes e encorajando essas vítimas a buscarem por ajuda.

Duração

50 minutos, via ZOOM.

Docentes

WhatsApp Image 2023-01-15 at 15.21.10.jpeg

Andreia Cunha

Mestranda em Direito da Cidade pela UERJ – 2021; Pós-graduação em Direito do Trabalho e Previdenciário – UNIAMERICA – 2022; MBA em Gestão Empresarial pelo CESVA (atual UNIFAA) – 2016; Especialista em Direito Material Público pela UNAR – 2012; Graduada em Direito pela Faculdade de Direito de Valença – FDV/CESVA (atual UNIFAA) – 2006; Professora do Curso de Direito no UNIFAA; Advogada.

JULIANA MARQUES BORSARI.jpeg

JULIANA MARQUES BORSARI

Advogada
Vice-Presidente da 37ª Subseção da OAB/SP
Professora Universitária nos cursos de Graduação na UNIFEOB
Mestre em Educação, Ambiente e Sociedade

Sergio Barbosa.jpeg

Sergio Barbosa

Professor de Filosofia.
Co fundador da Campanha do laco branco. Homens Pelo Fim da Violência contra a mulher.
Gestor do Projeto Tempo de despertar em São Paulo.
Gestor do Projeto João de Barro em Peruíbe-SP

roberto covac.png

Dr José Roberto Covac

Advogado e Sócio da Covac Sociedade de Advogados, Especialista em Direito Educacional,  Diretor Jurídico do SEMESP; Assessor jurídico da ABMES;  do SEMESG, do SEMERJ e do  Fórum das Entidades Representativas do Ensino Particular; Sócio Fundador e Diretor Administrativo e Financeiro da Universidade Solidária (UNISOL) Organização Social de Interesse Público;  Fundador da Associação Brasileiro de Direito Educacional; Fundador da ANEET – Associação Nacional de Escolas Técnicas e Tecnológicas.  Sócio honorário do Instituto Êxito de Empreendedorismo;   A Análise Editorial conferiu o prêmio Análise Advocacia 500, por ter sido apontado como o mais admirado do Direito na categoria infraestrutura e Regulatório Educacional. Autor de diversos livros na área educacional.

karyn.jpeg

Karyn Aparecida da Silva Cerqueira

graduanda no curso de Direito do 10º período pelo Centro Universitário de Valença-UNIFAA; integrante do Projeto de Extensão Violência Doméstica: mecanismos de conscientização e amparo as vítimas; atuante no Coletivo Femme e criadora do projeto Por Todas as Causas no Município de Engenheiro Paulo de Frontin.

tatiana costa.jpeg

Tatiana Costa

Bacharel em Serviço Social.
Presidente do Instituto MADHU
Atua como Coordenadora do primeiro grupo de Reflexão Autores de Violência Doméstica no município de Embu das Artes.
Mentora do projeto Amora atendimento e acolhimento a vítimas nas delegacias

Atua no grupo Justiceiras no apoio e orientação as vítimas de violência.

Perita em relatórios e laudos judiciário.

II – VÍDEOS EDUCATIVOS

Conteúdos incluindo questionamentos e orientações com o objetivo de ampliar a comunicação junto às famílias, estudantes e educadores sobre a violência nas relações sociais e afetivas.

 

III – E-BOOK

Compêndio com materiais para impulsionar a reflexão crítica entre estudantes, profissionais da educação e comunidade escolar sobre a prevenção e o combate à violência

SEMANA ESCOLAR DE COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER Lei No. 14.164 (5).png
bottom of page