Notícias

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom

Com recursos arrecadados pelo Instituto ELA, o projeto Costurando Sonhos gerou renda para as costureiras de Paraisópolis e distribuiu 2.500 máscaras para crianças, professores e idosos da comunidade

 

O primeiro projeto apoiado pelo Instituto ELA colheu no dia 24/06 os seus frutos. Coordenada pelo instituto, a campanha de arrecadação de recursos pela internet permitiu a confecção e distribuição de 2.500 máscaras para crianças, professores e idosos em situação de vulnerabilidade na Comunidade de Paraisópolis. “Desse total, 1.500 máscaras foram entregues para crianças atendidas pelo Serviço de Assistência a Famílias, o SASF”, conta a psicóloga Sonia Simões Colombo, presidente do ELA. “Foi um momento único, ver a alegria e o brilho nos olhinhos dos pequenos, e saber que essa iniciativa vai ajudar na retomada das aulas presenciais em Paraisópolis.”

Todas as máscaras foram confeccionadas pelas costureiras da própria comunidade, integrantes do projeto “Costurando Sonhos”, iniciativa que é apoiada pelo Instituto ELA. “Além de proteger as pessoas mais vulneráveis com as máscaras, a iniciativa ajudou a gerar renda para essas mulheres num momento de grande redução nos rendimentos da comunidade de uma forma geral”, explica a pedagoga Sandra Regina Rezende Garcia, vice-presidente do instituto. Além das máscaras, as crianças receberam também kits com produtos de higiene doados por empresas.

 

Desde sua criação, em setembro de 2019, o Instituto ELA vem focando sua atuação em projetos de geração de renda para a comunidade de Paraisópolis. “Logo após o nascimento da nossa iniciativa, a Covid-19 se instalou no Brasil provocando prejuízos enormes para toda a sociedade de forma geral, mas particularmente para as comunidades mais vulneráveis”, explica Sonia Colombo. “Por isso decidimos começar pelo apoio a iniciativas que, além de empoderar as mulheres, ajudariam na geração de renda nesse momento crítico.”

 

Além do “Costurando Sonhos”, o Instituto ELA vem apoiando também a iniciativa do Bistrô Mãos de Maria que, junto com a Associação de Mulheres de Paraisópolis, prepara e distribui gratuitamente, todos os dias, 10 mil marmitas para famílias que perderam suas fontes de renda em função da pandemia. “Em maio, tivemos a alegria de entregar três fogões para o Mãos de Maria, que permitiram a ampliação atendimento”, conta Sandra Garcia. “Além de conseguir as doações dos fogões, o ELA também apoia o Cozinha das Marias, um centro de formação que oferece cursos profissionalizantes voltados para o mercado de gastronomia.”

 

Pelo fortalecimento das mulheres – O Instituto ELA é uma instituição sem fins lucrativos que cria, apoia e realiza diferentes ações para contribuir com o desenvolvimento do ser humano, focando no fortalecimento das mulheres educadoras e colaborando para o desenvolvimento das mulheres que desejam pertencer ao mundo da educação. Além dos projetos “Cozinha das Marias” e “Costurando Sonhos”, o Instituto está envolvido em outras iniciativas de empoderamento das mulheres.

 

E por que apenas as mulheres? Porque, apesar de valorizar todos os que atuam em educação, o ELA luta pela igualdade de gênero e, em atenção à Agenda 2030 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, o instituto está focado em incentivar a força feminina.