top of page

Instituto ELA abre espaço para a escuta ativa de jovens da educação básica sobre o voluntariado

É com grande satisfação que compartilhamos os insights da pesquisa realizada com os alunos que participam ativamente do projeto Adote um Ciclo, promovido pelo Instituto ELA Educadoras do Brasil, que teve início em 2020 para o combate à pobreza menstrual - realidade que afeta meninas e mulheres do Brasil. 


Os estudantes do Colégio Santa Dorotéia em Belo Horizonte e do Colégio Cemarc em São Paulo, instituições parceiras do Selo de Responsabilidade Social Feminina, sob a coordenação das líderes das instituições: Zuleica Ávila, diretora administrativa e Kátira Coelho, coordenadora pedagógica do Colégio Santa Dorotéia, e a diretora executiva do Colégio Cemarc, Roberta Madergam, envolveram os jovens no projeto Adote um Ciclo. Isso permitiu que esses jovens desenvolver iniciativas, atuar junto à comunidade escolar, motivar e sensibilizar outros jovens, pesquisar sobre temas desta dura realidade, coletar absorventes higiênicos para minimizar o problema da pobreza menstrual, que atinge meninas, impedindo-as de frequentarem a escola durante o seu ciclo menstrual, assim como mulheres de comunidades periféricas que usam outros recursos na contenção da menstruação, comprometendo a saúde íntima da mulher.


O Instituto ELA Educadoras do Brasil

O Instituto ELA nasce com o propósito de transformar vidas pela educação e ser uma rede nacional de educadores que acreditam na transformação do ser humano. A conscientização, a sensibilização e as ações propostas pela instituição são fundamentadas em orientações, informações que permitem que crianças, jovens e adultos conheçam situações da realidade que ainda afetam a sociedade. Nos momentos tanto da coleta, quanto da entrega dos absorventes, os jovens assumem o protagonismo da ação, com gestos concretos - fazendo palestras, embalando absorventes, montando kits de higiene e indo até as escolas públicas e comunidades em vulnerabilidade.


Acreditamos que juntos somos mais fortes e que podemos transformar vidas à medida que todos os envolvidos em processos educacionais se unam para mudanças por meio de pequenos gestos no dia a dia - respeito às diferenças, olhar para o mais necessitado e ter contato com realidades diferentes que quebram paradigmas que distanciam jovens mais privilegiados dos mais necessitados provocando um movimento contínuo da solidariedade, do cuidado com o outro e da prática do bem. 


Conhecendo melhor esses jovens


Divisão entre Instituições de Ensino: Participantes igualmente divididos entre o Colégio Santa Dorotéia e o Colégio Cermac demonstram um alcance equilibrado do programa de voluntariado.



Distribuição de Gênero: O gráfico revela uma contribuição expressiva do gênero masculino no programa de voluntariado, destacando o sucesso das estratégias de engajamento na promoção da inclusão.



Faixa Etária dos Participantes: A maioria dos voluntários tem 16 anos, indicando uma atração significativa do voluntariado para adolescentes em fases similares de desenvolvimento.



Preferência pelo Ensino Médio: A predominância de participantes no Ensino Médio sugere um maior interesse para o voluntariado neste grupo etário.


Como os jovens se sentem fazendo parte do voluntariado

Os resultados revelam um entusiasmo contagiante entre os jovens participantes. Eles expressaram gratidão, solidariedade e empatia como os principais motores de sua ação voluntária. Mais do que simplesmente participar, esses jovens desejam estar ativamente envolvidos, indo a campo, distribuindo absorventes e interagindo diretamente com as mulheres beneficiadas. Para eles, servir à comunidade é uma oportunidade de retribuir e fazer a diferença tangível em suas vidas e na vida dos outros.



Percepção Positiva do Voluntariado: Palavras como "Gratidão" e "Colaboração" lideram, refletindo o impacto diversificado e significativo na vida dos jovens.



Motivações para Participação: Diferentes fatores motivacionais são observados, desde o desejo de contribuir para a causa até a identificação com o propósito do projeto. Porém podemos destacar a sensação de pertencimento, empatia, solidariedade e gratidão.


Percepção da Missão do Projeto: A maioria reconhece o projeto como uma iniciativa voltada para a igualdade e transformação social, destacando a importância do acesso a produtos essenciais.


Associação com Equidade e Mudança Social: Grande parte dos respondentes associa a pobreza menstrual com equidade e mudança social, reconhecendo a importância da solidariedade neste contexto.



Importância da Redução da Pobreza Menstrual: Destaque para a importância de reduzir a pobreza menstrual e a discriminação, além de ajudar todas as pessoas em necessidade.



Consciência sobre Equidade e Mudança Social: Uma consciência significativa sobre equidade e mudança social é observada entre os participantes, reconhecendo a pobreza menstrual como um desafio relacionado à equidade de gênero e à necessidade de transformação social.


A importância de lideranças ativas incentivando os jovens no caminho do voluntariado

Neste contexto, a presença de lideranças ativas desempenha um papel fundamental. Líderes como Zuleica, Kátira e Roberta não apenas inspiram os jovens, mas também os orientam, criando oportunidades e sendo exemplos vivos de serviço à comunidade. Suas lideranças ativas garantem que os jovens se sintam apoiados e capacitados a contribuir de forma significativa, criando um ambiente propício para o crescimento pessoal e ação coletiva.


Preparando os jovens para o mercado de trabalho através do voluntariado

O voluntariado faz parte do currículo escolar de muitas instituições pelo mundo. Os projetos sociais e a liberdade de atuação dos jovens na sociedade para transformar vidas já é mandatório na realidade de outros países. Isso ainda é uma ação embrionária no Brasil, mas movimentos importantes já fazem parte de cursos de extensão e formação de instituições que acreditam que é na vivência e na prática que a transformação é possível.


O mercado de trabalho incentiva o voluntariado atribuindo importância na contratação de colaboradores que já têm essa prática. Portanto, o Instituto ELA se enche desta necessidade e oferece oportunidades para que as instituições parceiras do selo incluam projetos que certamente fazem a diferença na vida de quem pratica e de quem recebe. O voluntariado é um exercício de doação - não daquilo que você não precisa mais, mas sim do que você tem de melhor! Isso porque “fazer o bem faz bem” - mais bem para quem faz do que para quem recebe.


Além do impacto imediato na comunidade, o voluntariado oferece aos jovens uma preparação valiosa para o mercado de trabalho. Ao participar ativamente de iniciativas como Adote um Ciclo, esses jovens desenvolvem habilidades essenciais, como liderança, trabalho em equipe, comunicação e empatia. Essas experiências não apenas enriquecem seus currículos, mas também os capacitam a serem cidadãos responsáveis e engajados em suas comunidades e no mundo.


Conclusão

O envolvimento dos jovens em ações de voluntariado é um catalisador poderoso para o progresso social e o bem-estar coletivo no nosso Brasil, pois promove a cooperação, solidariedade e empatia fortalecendo os laços sociais e reduzindo o isolamento e a divisão dos membros da sociedade.


Oferece ainda oportunidades para os jovens desenvolverem habilidades como liderança, trabalho em equipe, comunicação e resolução de problemas, preparando-os para futuras responsabilidades pessoais e profissionais.


Ao participarem de atividades voluntárias, os jovens aprendem sobre seus direitos e responsabilidades como cidadãos, tornando-se mais engajados e conscientes do seu papel na construção de uma sociedade mais justa e equitativa.

Os insights da pesquisa com os jovens do projeto Adote um Ciclo do Colégio Santa Dorotéia e do Colégio Cemarc destacam a importância do envolvimento juvenil no voluntariado e da adaptação de nossas estratégias para melhor atender às suas necessidades e motivações. Ao reconhecer suas contribuições e promover um ambiente inclusivo e gratificante, podemos fortalecer nosso impacto comunitário e inspirar uma nova geração de agentes de mudança.


Vamos continuar a colaborar e inovar, capacitando os jovens a fazerem a diferença em suas comunidades e além. E você, aceita vir junto conosco?


Conheça outros projetos do Instituto ELA

  • Com o envolvimento da juventude: Colégio São Luís, Colégio Passo Seguro, Colégio Bandeirantes, Colégio Magister, CAMB – Escola Caminho Aberto, Colégio Martha Falcão, Colégio Santa Dorotéia, Colégio Dom Bosco, Colégio Cermac, Maple Bear (Niterói), Colégio SENAC. Estação do Aprender

  • Com estudantes universitários: Centro Universitário São Camilo, Faculdade Belas Artes, UVA – Universidade Veiga Almeida, Centro Universitário Ítalo Brasileiro, Saint Paul Escola de Negócios, UNIFEOB, UNIFATEB, UNIFAA, UNIINTER, Unidades Educacionais Estácio e UNIMED

  • Empresas com seus colaboradores:  Scope, Instituto YDUQS, 4C Digital, Rover e Instituto Êxito.


Venha fazer parte da mudança social com a gente! Entre em contato através dos canais abaixo.











46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page